Novo curso presencial: Risco Ergonômico – Como definir com critérios objetivos

Uma das maiores dificuldades dos profissionais que lidam com Ergonomia é a falta de referências objetivas para definir se uma atividade possui ou não risco ergonômico. Seja em uma análise ergonômica, uma avaliação ergonômica preliminar, ou em uma perícia, para se ter assertividade são necessários conhecimentos científicos, métodos adequados e percepção de sutilezas.

Mas você sabia que a Ergonomia possui ferramentas e tecnologias bem desenvolvidas para definir quanto a esse risco? Ir além dos checklists e aprender métodos numéricos é fundamental para sua atuação eficaz.

Neste curso você irá aprender:

  • Avaliação das exigências do trabalho utilizando dinamometria e tabelas mundiais de referência
  • Avaliação do risco ergonômico em atividades de levantamento de cargas variadas
  • Uso do Modelo Biomecânico de Michigan para avaliação em profundidade de situações de dúvida em esforços isolados
  • Uso da Eletromiografia de Superfície (EMG) para  avaliação do potencial elétrico dos músculos envolvidos no trabalho
  • Aplicação de tecnologias em perícias por questões ergonômicas
  • Orientação para soluções ergonômicas embasadas em métodos numéricos

Assim como o VAR no futebol passou a auxiliar o árbitro na avaliação dos lances duvidosos, também é possível o profissional de Ergonomia ter a ajuda de Tecnologias Numéricas Objetivas (TNO) para concluir corretamente sobre o risco ergonômico, mesmo nas situações de trabalho mais ambíguas.

 

Por que a Ergo decidiu realizar esse curso de forma presencial em Belo Horizonte? Porque nossa metodologia incluirá a demonstração de equipamentos e tecnologias de alto valor científico para avaliação dos esforços musculares para coluna vertebral e membros superiores, e que só podem ser compreendidos em profundidade através de aulas presenciais. Vamos analisar minuciosamente situações reais de trabalho e discutir quanto à existência ou não de risco ergonômico.

Serão 3 dias de imersão intensiva em Ergonomia, com aulas de manhã até à noite, onde você aprenderá técnicas que usará ao longo de anos!

ATENÇÃO! Este curso é limitado a apenas 10 vagas! Inscrições realizadas após o preenchimento dessas vagas entrarão em uma fila de espera.

Datas: 8 a 10 de junho de 2022 (quarta, quinta e sexta)

O programa também inclui a participação em duas aulas online nos dias 29 e 30 de junho para resolução e discussão dos exercícios passados durante o curso.

Locais

  • Associação Médica de Minas Gerais: Av. João Pinheiro, 161 – Centro – Belo Horizonte
  • Ergo: Av. Getúlio Vargas, 668 – sala 1306 – Savassi – Belo Horizonte

Valor da inscrição:

  • R$ 2.260,00 em até 6 parcelas no cartão de crédito
  • ou R$ 2.160,00 à vista pelo Pix

Descontos adicionais de 10% para:

  • Ex-alunos de cursos recentes da Ergo
  • Dois ou mais inscritos da mesma instituição ou colegas indicados pela mesma pessoa
  • Profissionais das empresas assistidas pela consultoria da Ergo

Obs: Descontos não cumulativos

Carga horária: 32 horas

Horários das aulas: 8:00 às 21:00 (quarta e quinta), 8:00 às 16:00 (sexta)

Instrutores: Hudson de Araújo Couto e Dennis Carvalho Couto

Me interessei! Desejaria se inscrever no curso? Possui alguma dúvida? Por favor, preencha suas informações no formulário abaixo, que em breve ficaremos felizes em fazer contato:

CONTEÚDO COMPLETO:

  • Visão geral das Tecnologias Numéricas Objetivas (TNO) que serão utilizadas no Curso
  • A classificação básica: Ação Técnica Normal – IMP- DDF- Risco- Alto Risco- Risco de Acidente
  • Apresentação dos casos complexos que serão discutidos ao longo do Curso
  • Fundamentos de biomecânica utilizando Tecnologia Objetiva de avaliação do potencial elétrico dos músculos envolvidos no trabalho
  • Aula prática: Paletização complexa utilizando a avaliação dos potenciais elétricos dos músculos
  • Aula prática: Paletização de média complexidade: Equação do NIOSH, seu potencial e suas limitações
  • Aula prática: Análise de esforços de empurrar, puxar e carregar utilizando o resultado da dinamometria comparado com tabelas de referência
  • Forma prática de avaliação do risco em atividades de levantamento de cargas variadas utilizando a tecnologia objetiva de 3 variáveis
  • A avaliação das exigências do trabalho utilizando dinamometrias: quando são indicadas e quando não é possível fazê-las; como contornar a dificuldade
  • As Tabelas de referência mundiais – Exemplos práticos
  • Aula Prática: Medidas de esforço físico com dinamômetros em situações diversas; interpretação dos resultados
  • Uso do Modelo 3DSSPP para avaliação em profundidade de situações de dúvida em esforços isolados
  • Fundamentos de biomecânica dos membros superiores utilizando Tecnologia Numérica Objetiva de avaliação do potencial elétrico dos músculos envolvidos no trabalho
  • As avaliações de exigências de atividades de membros superiores por checklists; seu potencial e suas limitações
  • Simulação de atividade envolvendo esforços para membros superiores e coluna utilizando a tecnologia dos potenciais elétricos dos músculos
  • Exemplos de avaliações ergonômicas com definição de risco sustentada na comparação dos potenciais elétricos com os limites de tolerância
  • Estudo dos casos apresentados ao início do Seminário e a definição quanto à existência ou não de risco ergonômico – e orientação para possíveis soluções de melhorias ergonômicas
  • Aplicação das Tecnologias TNO em perícias por questões ergonômicas.
  • Outras questões ergonômicas compatíveis com a definição de risco pelas Tecnologias Numéricas Objetivas